Vítor da Silva é um etnógrafo vimaranense que trabalha com comunidades indígenas e vive junto deles

Talvez tenha sido a destruição do monte onde brincava quando era miúdo que lhe tenha despertado o interesse por preservar determinados locais. A necessidade de um local para a passagem da auto-estrada descaracterizou o lugar onde costumava passar grande parte do seu tempo a apanhar grilos e pássaros, e isso marcou-o. Essa poderá ser uma das razões pelas quais hoje a sua vida é dedicada a preservar os nossos antepassados, tanto os humanos como os espaços físicos.

Vítor da Silva foi um dos convidados do encontro de alguns dos mais famosos e bem-sucedidos bloggers de viagens do mundo que se realizou na Cidade-Berço, a sua terra-natal, mas onde já não vive desde os 21 anos. Actualmente tem 33 anos, e vive com a mulher, Nikita, numa aldeia na Índia, no oeste dos Himalaias, num lugar remoto. É lá que desenvolvem o seu trabalho com as comunidades locais, já há dois anos. Conheceram-se em Londres quando estavam a tirar o mestrado em Direitos Humanos e apaixonaram-se. Porém, os estudos nem sempre foram levados a sério.

Esta é uma entrevista que vale mesmo a pena ler na BIGGERmagazine de Junho!

 

Imprimir Email